Um Show inesquecível só de sucessos!
 
 
História

Inimigos do Rei é uma banda brasileira, oficialmente formada em 05 de janeiro de 1987, no Rio de Janeiro, por alguns integrantes provenientes do grupo vocal Garganta Profunda, cuja direção musical estimulava os componentes a, em suas apresentações, produzirem números em formações menores.

Formado por Luiz Guilherme, Luiz Nicolau, Paulinho Moska, Marcelo Marques e Marcus Lyrio, provenientes do Garganta, agregaram-se o baixista Marcelo Crelier e o tecladista Lourival Franco. O grupo ficou conhecido por seu estilo irreverente e humorístico, compondo músicas com duplo sentido e elaborados arranjos vocais, dentro de uma sonoridade inconfundível da banda.

Em 1989, o grupo gravou seu primeiro álbum "Inimigos do Rei", destacando-se as faixas "Uma Barata Chamada Kafka" e "Adelaide", versão para "You Be Illin" (Simmons, White e Mizell), que fizeram incontestável sucesso nas emissoras de rádio, rendendo-lhes um "Disco de Ouro" pela venda de 100 mil cópias já em seu primeiro álbum.

Em 1990, foi lançado o segundo álbum, "Amantes da Rainha", que apresentou um lado mais visceral do grupo, com músicas como "Carne, Osso e Silicone" e "O Pacto". Esta nova fase culminou com sua participação do Rock in Rio II, em 1991, no estádio do Maracanã (RJ), onde levaram 30 mil pessoas da plateia a um verdadeiro "frenesi".

Em 1997 gravaram mais um álbum "Arquivo", então com seis integrantes, que contava com músicas inéditas e algumas regravações como "Mamãe passou açúcar em mim" de Carlos imperial (imortalizada na voz de Wilson Simonal) e "Come Together" de Lennon e McCartney (The Beatles), esta última numa versão bem visceral. O disco só sairia em 1998, junto com a primeira pausa da Banda.

Em 2003, decidiram retomar o trabalho a pedido da Rádio Cidade (RJ), para uma série de shows "revival" dos Anos 80 organizados pela emissora. Assim, seguiram se apresentando por todo o país, como se não tivessem parado.

Em 2009, o Grupo evoluiu para um "Power Trio" e passou a chamar-se INIMIX, traduzindo-se como a versão compacta e mais visceral dos Inimigos do Rei. Músicas como "A Vida" e "A Crise" foram determinantes na tradução deste estilo mais enxuto e potente de suas composições e arranjos. Esta formação seguiria firme por muitos anos.

Em 17 de Agosto de 2014, no Rio de Janeiro, aconteceu o último show da banda antes de uma nova pausa: Marcelo Marques (bateria), Marcus Lyrio (gutarra) e Marcelo Crelier (baixo), receberam como ilustríssimo convidado, Lourival Franco (teclados), que retornou à banda apenas para aquela apresentação, encerrando, com chave de ouro, mais um ciclo do trabalho.

Em breve, novo site oficial dos Inimigos do Rei.

CLIQUE AQUI PARA VER E OUVIR A BANDA NO YOUTUBE!

 

 

Inimigos do Rei
inimigosdorei@gmail.com